Verão e problemas dermatológicos

As consultas médicas, no verão, caracterizam-se pelo grande número de intercorrências relacionadas ao lazer, e, principalmente à praia. 

Relaciono aqui as dermatoses mais comuns de consultório e algumas dicas.

 

QUEIMADURA SOLAR: 

apesar do uso frequente do filtro solar, em dias chuvosos e nublados, muitas pessoas deixaram de usar o protetor e tiveram queimadura solar. 

Isso ocorre porque a radiação UVA ultrapassa as nuvens e é constante a qualquer hora do dia.

 

FITOFOTODERMATOSE: 

é a famosa “queimadura” por limão.

Como é sabido, o uso do suco de limão na pele, associado à exposição solar, provoca manchas, entretanto, muitos pacientes tiveram a mancha, mesmo lavando o local. Isso ocorre porque o suco penetra na pele. O ideal é manipular com proteção (luva). 

Há outros vegetais e frutas que podem manchar, tais como: abacaxi, beterraba, aipo, laranja etc.

Se ocorrer a mancha, inicialmente é avermelhada, depois fica marrom, e, lentamente desaparece, apenas com uso de filtro solar.

 

LARVA MIGRANS ou BICHO GEOGRÁFICO: 

ocorre principalmente nos pés, ou em partes do corpo que ficam em contato com areia. Inicia como uma “bolha” que faz um trajeto sinuoso na pele, associado à coceira.  

O tratamento mais prático é vermífugo via oral, sob prescrição médica. 
É transmitida pelas fezes de cachorros, assíduos frequentadores das nossas praias.

 

DISIDROSE: 

são “bolinhas” que aparecem em plantas dos pés e palmas das mãos, que coçam e depois descamam. 

É cíclico e piora com o calor, podendo ter outras causas como micoses ou contato com produtos de calçados, meias etc.

 

PITIRÍASE VERSICOLOR ou MICOSE:

micose superficial que aparece nas costas em forma de manchas brancas pequenas.

O fungo causador é encontrado no couro cabeludo dos adultos, sem causar doença, e em algumas pessoas, com o calor e umidade, há proliferação do fungo, provocando a micose.

 

MICOSE DE VIRILHA: 

aparece principalmente em homens, por causa do calor e umidade. 

Recomenda-se o uso de roupas intimas de algodão, largas, e uso de sabonetes antissépticos.

 

MICOSE DOS PÉS: 

é muito comum entre os dedos (frieira), porém, há formas que se manifestam como descamação plantar.

Recomenda-se manter o pé ventilado e seco, usando calçados abertos.

Para quem transpira muito nos pés, há soluções antiperspirantes que podem ser usadas, diminuindo as recorrências.

 

MICOSE DO CORPO: 

inicia como um círculo que coça e vai aumentando de tamanho. 

É mais comum nas pessoas que tem cachorros em casa, pois estes abrigam mais fungos em seus pelos, mesmo sem ter a doença.

As micoses são tratadas com antifúngicos tópicos na maioria, ou oral em casos mais extensos. A boa ventilação dos pés e dobras, a secagem correta dos mesmos são medidas simples que podem prevenir as micoses.

ERUPÇÃO POLIMORFA À LUZ ou ALERGIA: 

aparecem na maioria das vezes como pápulas (“bolinhas”), que coçam em regiões como: colo, braços e coxa, nos primeiros dias de praia. 

É uma reação exagerada à luz. O tratamento consiste em proteção solar, associado aos antialérgicos orais e tópicos.

 

PICADAS DE INSETOS: 

afeta especialmente crianças. 

Faz-se necessário usar repelentes, telas, inseticidas, para prevenir, mas se houver a picada, usa-se antialérgicos oral e tópico.

 

ACNE: 

embora na maioria dos casos melhore, há dois tipos comuns no verão: acne solar que é desencadeada pelo sol; e, acne cosmética que é provocada por produtos oleosos, tais como: filtros solares e hidratantes, que obstruem os poros.  
O ideal é que adolescentes e adultos com pele oleosa usem filtro solar “oil free”.

É importante saber o que é frequente, para prevenir.

E é muito melhor prevenir, mas se isso não for possível, não é difícil tratar!

41 3029-0188  

(41) 3029-0188 98813-3495

Praça São Paulo da Cruz, 50

11º andar • Sala 1102 

Juvevê • Curitiba • PR

Estacionamento:

entrada pela Rua Bom Jesus, 212

Próximo a Igreja do Cabral e Mercadorama