Suor Excessivo

Você já se sentiu constrangido ou inibido por manchas de suor excessivo nas roupas? Suar bastante em algumas situações é normal e até saudável, mas se esse suor excessivo acontece a todo instante é sinal de hiperidrose, uma condição que afeta parte da população.

 

O suor é uma forma que o corpo tem para controlar a temperatura do corpo, especialmente durante prática de exercícios, febre ou sob temperaturas ambientais mais elevadas. Suar é natural e saudável. Mas quando ocorre a hiperatividade das glândulas sudoríparas (glândulas que produzem o suor), temos uma condição conhecida como hiperidrose. A hiperidrose não é uma doença grave, mas é sempre uma situação extremamente desconfortável. Hiperidrose pode causar embaraço social, transtornos de relacionamento e até psicológicos. Quem tem esse problema frequentemente se isola socialmente e adquire hábitos para esconder seu problema.

 

Um simples abraço ou aperto de mão podem gerar constrangimento para quem sofre com a hiperidrose. Surgem, então, problemas nos relacionamentos interpessoais, prejuízos sociais e profissionais e uma forte queda na autoestima. Para eliminar o problema e ter de volta a liberdade de se expressar com confiança, os pacientes podem contar com aplicações de toxina botulínica tipo A, um tratamento seguro e muito eficaz. Algumas informações úteis sobre o tratamento.

 

ENTENDENDO O PROBLEMA

A hiperidrose pode ocorrer em pessoas com doença da tiroide, doenças psiquiátricas, menopausa ou obesidade. Mas também pode ocorrer em pessoas saudáveis, sem outras queixas ou doenças.

Não há uma idade certa para o início dos sintomas. Crianças, adolescentes e adultos podem ter sintomas por razões desconhecidas. Eventualmente, pode ser encontrar outras pessoas da mesma família com problema de hiperidrose (www.sodalys.com.br).

As áreas mais atingidas são as axilas, palmas das mãos, plantas dos pés e virilha. Mas também pode ocorrer em outras áreas.

 

A sudorese excessiva na palma da mão é chamada de hiperidrose palmar e na planta dos pés de hiperidrose plantar. O portador da doença tem as mãos sempre molhadas, podendo chegar a pingar suor. Quando a hiperidrose é grave, o excesso de suor pode escorrer espontaneamente na região afetada. Nos casos mais intensos, a pele pode ficar com fissuras (rachaduras). Quando a sudorese é nas axilas, também pode ocorrer odor desagradável.

 

Hiperidrose não tem cura, mas tem formas de controle.

O tratamento pode ser feito com medicações de uso local que visam diminuir a secreção sudorípara ou através da utilização de aparelhos para iontoforese. Medicações via oral podem interferir com o funcionamento de outros órgãos e seu uso exige cuidados específicos. Muitas vezes o apoio psicológico pode ajudar bastante, podendo ser necessário o uso de tranquilizantes nos quadros graves.

 

BOTOX® 

A toxina botulínica (Botox®) surge como uma boa opção terapêutica, interrompendo a sudorese na área tratada. Casos graves de hiperidrose axilar podem ser tratados cirurgicamente, com a retirar das glândulas sudoríparas ou através da simpatectomia, que é uma cirurgia onde os nervos responsáveis pelo estímulo à sudorese são cortados.

 

Entre outras opções, a toxina botulínica tipo A surge como uma boa opção terapêutica, interrompendo a sudorese na área tratada.

Além do conhecido uso da toxina botulínica para o tratamento de rugas dinâmicas para rejuvenescimento, também oferece uma excelente opção de tratamento para os pacientes que apresentam quadro de hiperidrose.

 

Na hiperidrose axilar, a toxina botulínica é aplicada através de injeções subcutâneas nas axilas, com intervalos de cerca de 1,5-2,0 cm entre cada aplicação, na área onde a sudorese é mais intensa. O efeito máximo ocorre em cerca de 2 semanas e o tratamento apresenta boa eficácia, com interrupção da sudorese na área tratada. O mesmo procedimento pode ser feito para outras regiões como palmas, plantas, virilha e outras. Geralmente, utiliza-se anestesia tópica (em creme) e/ou anestesia local (bloqueio anestésico).

 

O efeito máximo da toxina botulínica tipo "A" é atingido dentro de 2 semanas, podendo durar até 8 meses. A necessidade da repetição das injeções varia de acordo com cada paciente, mas há uma média de 6 meses para novas aplicações.

 

ORIENTAÇÕES APÓS A APLICAÇÃO DA TOXINA BOTULÍNICA:

• não manipular (tocar) a área tratada;

• pode dirigir e retornar ao trabalho;

• no caso de pequeno inchaço e/ou hematoma pode-se fazer compressa gelada no local;

• para manter o resultado, sugere-se nova aplicação a cada 4 ou 6 meses;

• o tratamento com a toxina botulínica é comprovadamente seguro e eficaz. Em caso de dúvidas, converse com um médico;

• retorne as suas atividades habituais, evitando esforços físicos por um período de 24 horas (ginástica, musculação, natação etc.).

Assista aos vídeos e saiba mais.

Agende sua consulta
Envie mensagens, clicando sobre o nº abaixo

41 3029-0188  

Atendemos pacientes de todas as idades e sexos.
Localização
Horário de Atendimento
Praça São Paulo da Cruz, 50
11º andar • Sala 1.102 
Juvevê • Curitiba • PR
Estacionamento:
entrada pela Rua Bom Jesus, 212
Próximo a Igreja do Cabral e Daju
Segunda a Quinta
08h00 às 12h30
13h30 às 18h00
Sexta
08h00 às 12h30
13h30 às 17h00
Siga nossas Redes Sociais
  • Facebook
  • Instagram