Psoríase

O que é?

 

A psoríase é uma doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. Ocorre em surtos, isto é, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas sabe-se que pode ter causas relacionadas ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética, levando a um ainflamação crônica.

Na pele normal há um ciclo de 28 dias para a célula  ser  produzida da camada basal até chegar a epiderme e ser eliminada. Na psoríase isso ocorre em 4 dias. Normalmente, esta cadeia só é quebrada com tratamento.

É importante ressaltar: a doença NÃO É CONTAGIOSA e o contato com pacientes NÃO PRECISA SER EVITADO. Pode afetar articulações.

Os sintomas da psoríase variam de paciente para paciente, conforme o tipo da doença, mas podem incluir:

  • manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas ou prateadas;

  • pequenas manchas escalonadas;

  • pele ressecada e rachada, às vezes com sangramento;

  • coceira, queimação e dor;

  • unhas grossas, sulcadas ou com caroços;

  • inchaço e rigidez nas articulações.

Em casos de psoríase moderada pode haver apenas um desconforto por causa dos sintomas; mas, nos casos mais graves, a psoríase pode ser dolorosa e provocar alterações que impactam significativamente na qualidade de vida e na autoestima do paciente. Assim, o ideal é procurar tratamento o quanto antes.

Além disso, alguns fatores podem aumentar as chances de uma pessoa adquirir a doença ou piorar o quadro clínico já existente, dentre eles:

  • Histórico familiar – entre 30 e 40% dos pacientes de psoríase tem histórico familiar da doença;

  • Estresse – pessoas com altos níveis de estresse possuem sistema imunológico debilitado;

  • Obesidade;

  • Tempo frio, pois a pele fica mais ressecada; a psoríase tende a melhorar com a exposição solar;

  • Consumo de bebidas alcóolicas;

  • Tabagismo.

Há vários tipos de psoríase, e o dermatologista poderá identificar a doença, classificá-la e indicar a melhor opção terapêutica. Dependendo do tipo de psoríase e do estado do paciente, os ciclos de psoríase duram de algumas semanas a meses.

Tipos de psoríase: Psoríase vulgar, psoríase ungueal, psoríase em couro cabeludo, psoríase gutata,  psoríase invertida, psoríase pustulosa, psoríase eritrodermica, psoríase artropática.

Tratamento:

 

O tratamento da psoríase é essencial para manter uma qualidade de vida satisfatória.

 

Nos casos leves, hidratar a pele, aplicar medicamentos tópicos apenas na região das lesões e exposição diária ao sol são suficientes para melhorar o quadro clínico e promover o desaparecimento dos sintomas.

 

Nos casos moderados, quando apenas as medidas acima não melhorarem os sintomas, o tratamento com exposição à luz ultravioleta A, PUVAterapia, faz-se necessário.

Esta modalidade terapêutica utiliza combinação de medicamentos e uma câmara emissora da luz. 

 

A sessão da PUVAterapia demora poucos minutos e a dose de UVA é aumentada gradualmente, dependendo do tipo de pele e da resposta individual de cada paciente ao tratamento.

 

O tratamento também pode ser feito com UVB de banda larga ou estreita, outro tipo de câmara que emite luz.

 

Já em casos graves, é necessário iniciar tratamentos com medicação via oral ou injetável.

 

A psoríase pode ter um impacto significativo na qualidade de vida e na autoestima do paciente. Quanto mais precoce for o diagnóstico, mais fácil será o tratamento.

Fonte: site SBD

Assista aos vídeos e saiba mais.

41 3029-0188  

(41) 3029-0188 98813-3495

Praça São Paulo da Cruz, 50

11º andar • Sala 1102 

Juvevê • Curitiba • PR

Estacionamento:

entrada pela Rua Bom Jesus, 212

Próximo a Igreja do Cabral e Mercadorama