Flacidez

VAMOS FALAR DE...

FLACIDEZ, uma das questões mais frequentes no consultório dermatológico. As mulheres de pele mais clara já notam por volta dos 38 anos. Vê-se que a pele fica “sobrando” em pálpebras inferiores, queixo, pescoço e corpo.

O que é?

É o afinamento da pele em consequência da destruição de fibras colágenas, elásticas e de ácido hialurônico.

Por que a pele fica flácida?

A pele é o revestimento do corpo. Com a idade, ela acaba por afinar. Isso é facilmente notável no antebraço de pessoas idosas, no entanto, este processo se inicia bem mais cedo, mas não percebemos!

 

A derme afina porque as fibras colágenas, elásticas e ácido hialurônico vão “quebrando”, perdendo sua forma e assim reduzindo a espessura. Há também redução no tamanho da gordura e até do osso subjacente à pele. Todo esse conjunto acaba por dar uma sensação de “derretimento” da pele, em que se vê uma perda de contornos faciais.

 

A testa cai, os olhos ficam menores, as olheiras mais proeminentes, as bochechas reduzem e por vezes fazem um sulco. O bigode chinês aparece! O contorno mandibular não é mais definido, e nestes casos, há possibilidade de aparecimento do “papo” abaixo do queixo.

 

Como prevenir e tratar?

A não utilização de filtro solar no dia a dia, poluição, cigarro e má alimentação são fatores que, com o tempo, contribuem para aumentar a flacidez.

É possível contribuir no dia a dia para reduzir a propensão à flacidez?

Sim!

 

Bons hábitos alimentares, uso regular de filtro solar pelo menos duas vezes ao dia, não fumar, evitar a poluição...

 

É importante também estimular a produção de colágeno, com a utilização de cremes à base de ácidos e vitamina C. É possível também a utilização de colágeno oral, de forma em que haja uma boa absorção.

 

Tratamentos

Hidratação e cremes à base de ácido retinóico, pois estes estimulam a produção de fibras colágenas. Outros cremes “antienvelhecimento” também tem efeito de estímulo de produção de fibras.

E o tratamento no consultório?

Há possibilidade de aplicação de bioestimuladores de colágeno (Ex: Sculptra®, Radiesse®) ou uso de outras tecnologias como laser de CO2, Accucyte ®.

Sculptra® e Radiesse®: Produtos à base de ácido poliláctico. Fazem a bioestimulação de colágeno e devem ser aplicados 2 a 3 vezes ao ano, podendo dar um bom estímulo e perdurando o efeito por até 2 anos.

 

Laser CO2: bom estimulador de colágeno, deve ser feito principalmente no inverno.

Accucyte® e Ulthera®: são ultrassons microfocados. Consistem em tecnologias recentes, que tem um bom efeito, mas com custo maior em relação aos injetáveis. Os procedimentos podem ser realizados mesmo no verão, pois após a realização, somente há ocorrência de vermelho e inchaço leves.

 

E o colágeno oral?

Sua absorção depende da forma como é ingerido. A quantidade que permanece na pele é pequena, mas sempre válida!

41 3029-0188  

(41) 3029-0188 98813-3495

Praça São Paulo da Cruz, 50

11º andar • Sala 1102 

Juvevê • Curitiba • PR

Estacionamento:

entrada pela Rua Bom Jesus, 212

Próximo a Igreja do Cabral e Mercadorama