Câncer de Pele

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, 135 mil novos casos.

 

E o câncer da pele responde por 25% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil.

 

O tipo mais comum, o não melanoma, tem letalidade baixa, mas os números alarmam os especialistas.

 

A exposição excessiva ao sol é a principal causa da doença.

 

A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele.

 

Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares.

 

Mais raro e letal que os carcinomas, o melanoma é o tipo mais agressivo de câncer da pele.

 

A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento de tumores cutâneos, e a maioria dos casos está associada á exposição excessiva ao sol ou ao uso de câmaras de bronzeamento.

 

Apesar da incidência elevada, o câncer da pele não-melanoma  pode ser curado com facilidade se detectado precocemente.

 

Por isso, examine regularmente sua pele e procure imediatamente um dermatologista caso perceba pintas ou sinais suspeitos.

O uso de protetor solar adequando ao tipo de pele, mesmo em dias sem sol, ajuda a prevenir o câncer de pele.

 

Converse com seu/sua dermatologista para ter orientação profissional adequada.

Adaptado por Dra. Marcia Sacoman Kszan a partir de material publicado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

Assista aos vídeos e saiba mais.

41 3029-0188  

(41) 3029-0188 98813-3495

Praça São Paulo da Cruz, 50

11º andar • Sala 1102 

Juvevê • Curitiba • PR

Estacionamento:

entrada pela Rua Bom Jesus, 212

Próximo a Igreja do Cabral e Mercadorama